(11) 3637-9900 | (11) 94775-9866
 

Psiquiatria

Consultório de Psiquiatria em SP

NEURO AVALIAÇÃO:
CONSULTÓRIO DE PSIQUIATRIA EM SP

Psiquiatria é a especialidade médica que cuida das diferentes formas de distúrbios mentais, sejam elas de caráter, funcional ou comportamental, que levam o paciente ao sofrimento mental, inadequação e incapacidade social.


Como é uma consulta com um psiquiatra?

Esta é uma dúvida comum, pois ainda existe alguma confusão sobre a psiquiatria. Então vamos esclarecer as principais dúvidas e apontar algumas particularidades desta especialidade.

Em primeiro lugar, psiquiatria é uma especialidade médica, Por isto, a consulta psiquiátrica tem em comum muitos aspectos em relação a consulta médica em geral:

Anamnese:
Este é o termo utilizado pelos médicos para colher uma história clínica. Esta história deve ser bastante detalhada e por isto demanda tempo. Muitos aspectos devem ser avaliados. Em seguida passamos a uma investigação cuidadosa dos sintomas e queixas do paciente. Algumas perguntas são direcionadas, outras ficam por conta do paciente informar.

Exame físico:
O psiquiatra também realiza exame físico, muitas vezes é importante avaliar o sistema cardiovascular por meio da ausculta e da medição da pressão arterial, pois alguns medicamentos podem interferir. Exames físicos mais detalhados dependem da queixa do paciente.

Exame psíquico:
Na verdade, o exame psíquico começa quando o paciente entra no consultório, por meio da observação cuidadosa de aspectos do comportamento, vigilância, discurso, pensamento, humor, atenção e outros. O exame psíquico pode ser complementado por meio de testes, escalas e questionários.

Exames complementares:
O psiquiatra também solicita exames para complementar ou excluir diagnósticos diferenciais. A formação médica é essencial para diferenciar condições patológicas que podem estar associadas a quadros mentais ou emocionais.

Quando procurar um psiquiatra?

Todos os transtornos mentais têm uma característica em comum: fazem sofrer. E tanto o paciente quanto quem está à sua volta sofre com a doença. A questão é o quanto e quando conseguimos perceber esse sofrimento.

Em grande parte das vezes, só se percebe a doença através dos prejuízos que ela provoca, como piora do rendimento no trabalho ou nos estudos, as discussões frequentes em casa, o afastamento dos amigos... Também nesse campo, nem sempre é fácil distinguir causa e efeito. Será que ‘ficamos deprimidos’ porque estamos em dificuldades financeiras ou estamos em dificuldades financeiras porque, devido à depressão, já não conseguimos trabalhar como antes? O consumo de álcool aumentou devido à crise no casamento ou a relação se desgastou porque a bebida começou a tomar o lugar do afeto?

É frequente termos mais de um doente na mesma família, mas, ir ao psiquiatra não é questão de competição. Trocando em miúdos: não interessa quem está “mais doente” porque, quem está doente, precisa se tratar. Ou você vai deixar de ir ao hospital porque a febre do seu marido está mais alta que a sua ou o nariz dele mais entupido que o seu?

Saber a hora de procurar um psiquiatra é como saber a hora de procurar qualquer outro especialista. Quanto antes, melhor.